24
Jul 18

Passados que foram 10 de meses de mandato do Partido Socialista na Junta de Freguesia de Ermesinde, julga a CDU que é tempo de fazer um balanço desta gestão.

Tem ou teria o PS todas as condições para concretizar as promessas que fez em campanha eleitoral. Tem 17 em 26 eleitos nesta freguesia. Tem um presidente de Câmara que não lhe é hostil e que, segundo o próprio, canalizou verbas e meios para esta freguesia como nenhum outro o tinha antes feito.

Por tudo isto, a administração do PS na Junta só teria que correr de feição para a população de Ermesinde. A realidade é que nestes 10 meses nada disto se verifica.

Se comparamos a acção deste executivo com o anterior, verificamos que foi cumprido tudo ainda mais à “risca” do que no anterior, da responsabilidade do PSD. E quanto às acusações feitas pelo Partido Socialista, a situação financeira herdada da gestão do PSD, é bom lembrar que a CDU, ao contrário do PS, votou contra as contas de gerência de 2017.

No panorama cultural e social nada de novo.

No que concerne ao meio ambiente; as ruas continuam sujas, o lixo amontoa-se, as zonas ajardinadas carecem de manutenção.

As razões apontadas têm sido muitas; os vistos do tribunal de contas, contratação de outra empresa de prestações de serviços, inverno chuvoso, etc. Algumas respostas vão sendo dadas, porque os casos são denunciados nas redes sociais.

A tão prometida desoneração de taxas e impostos não sai da gaveta e segundo se consta, numa primeira fase propunha-se até o aumento de taxas. Esperemos o resultado do estudo da comissão composta só por elementos do Partido Socialista.

Os membros da Assembleia de Freguesia têm oportunidade, de 3 em 3 meses, de colocar questões ao executivo. Pela parte da CDU não temos perdido a oportunidade de o fazer.

Mas também queremos respostas às questões levantadas. Por isso perguntamos:

Cobertura do Lidl - para quando a solução do escorrimento de dejetos para a via pública; a sinalização do cruzamento junto à escola do Carvalhal; a requalificação do lavadouro de Chãos; os transportes públicos para o bairro Social de São Paio; para quando o fim da caça à multa nas zonas de estacionamento.

Chamamos também a atenção do Presidente da Junta de Freguesia para uma obra de grande importância para Ermesinde. A construção de um novo túnel e a criação de mais vias rodoviárias na A4. Alertamos para a necessidade da criação de novos nós de acesso com a ligação à Maia e Gondomar.

Lamentamos que pela primeira vez desde que há memória, a freguesia de Ermesinde não vá comemorar condignamente a festa do seu Padroeiro. Tivesse o Partido Socialista acolhido as propostas da CDU aquando da discussão do Orçamento para 2018 e este ano, continuaríamos a comemorar esta festa.

Defendemos e propusemos, que “As atividades culturais e desportivas não deviam ser um repositório “a la carte. Devia ser fundamentado e calendarizado um período que podia ser chamado “Festas da Cidade”, de forma a que várias atividades desportivas e culturais pudessem ser agregadas neste período de tempo. Período que devia coincidir com a data da elevação de Ermesinde a cidade e concluído nas festas do padroeiro da freguesia”.

Mas também começamos a duvidar se a identidade de Ermesinde não começa a diluir-se, com os novos conceitos do Presidente da CMV- “As iniciativas em Ermesinde têm que ter a “Chancela” do Edil de Valongo”...

É tempo de arrepiar caminho e de o Partido Socialista concretizar as promessas feitas na campanha eleitoral.

 

.: cduvalongo às 08:45

ELEITOS
Assembleia Municipal
Campo & Sobrado
Ermesinde
Valongo
pesquisar neste blog
 
Julho 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
25
26
27
28

29
30
31