08
Mai 18

Em 2017 foi afectado um valor para a realização das obras na Escola Secundária de Ermesinde (ESE).

Uma vez que nenhuma verba estava salvaguardada para a Escola Básica Vallis Longus, do valor anunciado de 4 milhões de euros, foi por proposto pela CDU, retirar a esse montante 100 mil euros para a abertura da rubrica que permitira o início do projeto de requalificação da Escola.

Por tal motivo, desde então, deixou de existir justificação para poder apelar ao espírito da solidariedade.

A presença recente do Sr. Ministro da Educação em Ermesinde deu origem a uma visita à ESE.

Independentemente da forma de como decorreu tal visita e a da responsabilidade que deva ser assumida por quem expôs o Sr. Ministro a situações, no mínimo embaraçosas, perguntamos:

  • Qual o valor retirado do orçamento inicial para as obras na ESE?
  • Quais as obras projectadas e não cumpridas na ESE?
  • Quais as alterações verificadas ao projeto inicial?
  • Qual a participação dos responsáveis escolares da ESE na elaboração do projeto e na execução da obra?
  • Qual a justificação da visita relâmpago e atribulada à ESE do Sr. Ministro (com todo o direito naturalmente)?
  • Quais as perspectivas de indicação de mais valor (euros) para a continuidade das meias obras atuais, que, segundo ainda ontem foi indicado na AF de Ermesinde, somente apalavrou possíveis verbas do 2020?

 

Os eleitos da CDU na Assembleia Municipal

 

.: cduvalongo às 08:20

ELEITOS
Assembleia Municipal
Campo & Sobrado
Ermesinde
Valongo
pesquisar neste blog
 
Maio 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31