Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CDU Valongo

Página informativa sobre a atividade da CDU no concelho de Valongo.

AM - Tomada de Posição - Escola Secundária de Ermesinde

02.10.15

O problema das condições físicas da Escola Secundária de Ermesinde, foi levantado nesta AM por quase todas as forças políticas. Da esquerda à direita, todos aqui consideram premente o arrancar das obras que estavam marcadas para 2011. Obras que nunca se concretizaram, e cuja direção da escola, considera terem sido causadoras da perda de 400 alunos.

Numa reunião com a direção da escola, foi nos dito que, desde a suspensão das obras em novembro de 2011 pelo ministro do PSD/PP, “tem sido um calvário”, desde essa altura a tutela nem pequenas obras permite que sejam realizadas. Em 52 salas há 1 quadro interativo, não há um computador por sala, o que limita a existência de pequenas coisas como o livro de ponto eletrónico. A climatização da escola é péssima, colocando os alunos em clara desvantagem face aos outros, há 2 anos foi mandado um ofício à DGEST informando que os alunos estavam a fazer um exame nacional com 34º na sala.

A direção foi tentando lembrar que a escola existe, e que neste empurra de responsabilidades quem está a ser prejudicado são os alunos, foi realizado um cordão humano, uma vigília e dezenas de comunicações aos delegados regionais.

Em 1 de junho de 2015, no final do mandato de PSD/PP, vem o deputado da AR eleito pelo distrito do Porto nas listas do PSD, dizer que "O mapeamento que está a ser ultimado salvaguarda o investimento para esta escola.

Sem grande vergonha, o deputado disse à Lusa que a escola necessita de uma "reabilitação e intervenção de fundo" que sirva para "garantir os padrões de qualidade que merece", descrevendo várias "estruturas deficientes que são pouco motivadoras".

Quando se lê afirmações destas, ou tentamos esquecer que estamos a falar de um só partido ou então compreendemos que em junho de 2015, foi iniciada a campanha eleitoral por parte do PSD/PP. Mas será que afirmações destas fazem esquecer o calvário vivido pelos alunos, professores e funcionários da escola? Será que fazem esquecer que até naquele mapeamento de que fala o senhor deputado do PSD, a verba que servirá para as tão necessárias obras são claramente insuficientes. 3,4 milhões é claramente insuficiente e resulta de fundos comunitários, e colide com o orçamento de 6 milhões que iria permitir a substituição da iluminação, janelas, pisos, mantendo a estrutura da escola, mas criando um novo bloco de apoio com biblioteca, salas de apoio ao estudo, auditório, no agora espaço ocupado pelos conhecidos “galinheiros”, pavilhões provisórios há anos. Só a Maia, que já viu várias escolas serem intervencionadas, ao contrário do concelho de Valongo que não teve uma sequer, vai ter uma verba de 7 milhões de euros. Tendo esta “divisão” tido o acordo do presidente da CM de Valongo.

Podíamos, aqui hoje, fazer aprovar uma moção, tal como muitas outras já aqui aprovadas por unanimidade sobre o assunto, mas a verdade é que estas são terão um verdadeiro impacto quando tivermos no governo gente que faz lá o que diz que faz aqui.

 

Valongo, 30 de setembro de 2015

A CDU – Coligação Democrática Unitária / Valongo