Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CDU Valongo

Página informativa sobre a atividade da CDU no concelho de Valongo.

Apresentação da candidatura da CDU à Junta de Freguesia de Ermesinde

28.07.13

 

Camaradas e amigos; meus senhores e minhas senhoras

 

Agradeço desde já a presença de todos os que se disponibilizaram para participar na apresentação da minha candidatura à Presidência da Junta de Freguesia de Ermesinde. Agradeço a presença dos camaradas Adriano Ribeiro, candidato à Câmara Municipal e de César Ferreira, 1º. Candidato à Assembleia Municipal de Valongo, certo de que vamos conseguir os objetivos a que todos nos propomos e representar dignamente os camaradas que em nós confiaram para sermos porta-voz da CDU nos órgãos autárquicos do nosso concelho.

 

 

Adelino Soares - Candidato à Presidência da Junta da Freguesia de Ermesinde

Adriano Ribeiro - Candidato à Presidência da CMV

Sónia Sousa - 2ª Candidata à Assembleia Municipal - Apresentadora da Sessão

César Ferreira - 1º Candidato à Assembleia Municipal



A candidatura que encabeço surge na continuidade das candidaturas anteriores da CDU. Candidaturas com qualidade reconhecida por todos aqueles que partilharam connosco esta área de trabalho. É assim com imensa honra que darei continuidade ao trabalho desenvolvido por vários camaradas e amigos dos quais destaco os camaradas Faria Sampaio, Eduarda Ferreira, José Caetano, Belmiro Magalhães e /nestes dois últimos mandatos, a camarada Sónia Sousa.

 

Não sendo a primeira vez que a CDU deposita em mim esta confiança, /não tenho dúvidas que estou desta vez melhor preparado. O tempo permitiu-me viver um conjunto de experiências que contribuirão seguramente para a elevação das minhas intervenções em defesa dos interesses dos Ermesindenses.

 

Na atual conjuntura política e social em que acontecem estas eleições, será importante aproveitar esta oportunidade de intervenção cívica e política, para denunciar todas as maldades que este governo do PSD/CDS com o encosto do PS das troikas, dos PEC e dos memorandos, remodelados, recauchutados ou não, têm imposto às populações. Num período curto de tempo que vai de hoje até ao dia 29 de Setembro, é nosso dever denunciar as razões do empobrecimento dos trabalhadores, dos jovens, dos reformados, da população em geral.

 

As maldades são tantas que com medo de ser penalizado e de ser alvo do descontentamento das populações, o PSD, aqui na Freguesia e no Concelho, esconde vergonhosamente o símbolo partidário com o objetivo de as suas figuras candidatas, tentarem passar descomprometidas com as políticas nacionais do seu próprio partido.

 

No plano local e na atividade dos respectivos responsáveis que dirigem a nossa Freguesia de Ermesinde e a Câmara de Valongo, o PSD tem contado, como habitualmente, com a colaboração do PS. Até aqui também nada de estranhar! Na Junta de Freguesia, o PS entregou de mão beijada a maioria absoluta ao PSD, contrariando a vontade expressa pelos Ermesindenses nas eleições, deixando que este partido mandasse a seu bel-prazer. Tivemos assim uma junta que / para além do normal funcionamento do trabalho de secretaria, gestão de cemitérios, mercados e feiras, festas religiosas, pouco mais fez. E mesmo esta gestão foi feita sempre num princípio de gestão comercial, investindo apenas naquilo que pudesse aumentar as verbas da junta ou aumentando enormemente todas as taxas pagas pela população, de forma a ampliarem o bolo orçamental, dando cobertura às políticas do governo central, escondendo a diminuição das transferências de receitas do Orçamento de Estado para o poder local impostas pelo PS e PSD. De resto pouco mais sobra em 4 anos de mandato.

 

Assinale-se que foi a primeira vez, desde o 25 de Abril de 1974, que não tivemos assento do Executivo da Junta devido ao entendimento entre o PSD e o PS. Tiveram medo que a CDU continuasse representada no Executivo, fazendo eco dos anseios da população, “chateando-os” e não os deixando fazer tudo sem discussão. Chegaram ao cúmulo de reunir uma vez por mês e apenas por obrigação de lei. As direções de algumas Instituições da nossa cidade reúnem mais periodicamente que a JF de Ermesinde. Não fosse a nossa presença nas sessões da Assembleia de Freguesia, estas começariam, apresentavam-se os temas em discussão, levantavam-se os braços sem qualquer coisa a ser questionada, e passados poucos minutos essas sessões terminariam. Assim, não é de admirar a pouca participação da população e o fraco envolvimento com a autarquia.

  

Candidatamo-nos com a consciência de que faz falta a nossa presença na Junta de Freguesia de Ermesinde. Mas uma presença mais reforçada em eleitos para que, assim,nos órgãos onde estivermos representados, esteja alguém que os faça dispender mais tempo a discutir os problemas da Freguesia, que estimule o envolvimento da população e a participação das coletividades, que realize iniciativas culturais e desportivas sem ser de forma pontual e desarticulada, que invista na elaboração anual de Orçamentos Participativos; resumidamente, que desenvolva um trabalho capaz de mobilizar as pessoas da terra.

 

 

Sala da Vila Beatriz

 

Estaremos atentos ao que se fizer de bom e de mau em Ermesinde / em defesa dos interesses da população. Procuraremos explicações para algumas “habilidades” que vão aparecendo, com indicações de facilidades e alguma demagogia à mistura.

 

Recentemente, através da aprovação do orçamento da Câmara de Valongo, ficou-se a saber que uma verba a rondar os 300 mil euros iria servir para resolver o problema do direito de superfície do atual campo de jogos do Ermesinde Sport Clube. Até aqui, poderá ser aceitável, com várias interrogações acerca de outros apoios merecidos por outras associações bem mais representativas existentes na Freguesia. Mas esta semana veio a público que se prevê um grande negócio que dará origem a uma troca de terrenos que irá eliminar, não só o Parque de Jogos dos Montes da Costa, que, de facto, tem sido um incómodo para a população que o circunda, mas também o Circuito de Manutenção anexo que mereceu muita discussão para que tal fosse conseguido, e o Lavadouro onde nasce o Rio Tinto, a favor de uma imobiliária que entra no negócio!

 

Provavelmente nos dirão que todos irão beneficiar. Mas não estaremos perante a estória da oferta de um chouriço em troca do porco? Existem iniciativas lançadas em períodos de campanhas eleitorais que deixam sempre muito a desejar. Mas esta ação da Câmara, em pleno período pré-eleitoral, cheira a esturro. Conhecidas as dificuldades na área da construção civil,… surge este negócio.  É muito estranho que tal negócio aconteça nesta altura…

 

Não queremos ser eleitos pela população de Ermesinde  para dar azo às nossas vaidades pessoais, para dizermos que sim a tudo que nos queiram impingir, para termos que estar de bem com tudo e com todos, nem para beneficiarmos pessoalmente de qualquer favor ou beneficio.

 

Esta minha candidatura e de todos os outros camaradas e amigos participantes na lista que oficialmente vai ser apresentada em breve, independentemente dos lugares que cada um ocupa na sua composição, compromete-se a desenvolver um trabalho capaz de condicionar o comportamento atual dos poderes do PSD e do PS. Uma lista de homens e mulheres que procurarão com dignidade honrar o exemplo de anteriores eleitos da CDU, que nos têm representado desde que existe o poder local democrático, uma das grandes conquistas da revolução de Abril.

 

Com HONESTIDADE, CONFIANÇA E COMPETÊNCIA. A CDU faz falta a Ermesinde!

 

Viva a CDU !

 

Viva a Freguesia de Ermesinde !

 

Viva o Concelho de Valongo !

 

 

 

Candidatos à Junta da Freguesia de Ermesinde