Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CDU Valongo

Página informativa sobre a atividade da CDU no concelho de Valongo.

AF Ermesinde - Balanço do mandato

29.06.13

Na assembleia de freguesia onde foi votada as contas de gerência fizemos a análise de um ano de gestão PSD/PS na Junta de Ermesinde. Nesta intervenção tentaremos fazer um balanço do que foi para a CDU a totalidade deste mandato.

Após as eleições, começamos este mandato com um acordo do PS com o PSD que permitiu ao PSD ficar em maioria no executivo. Com este acordo, o PSD conseguiu através do chamado “maior partido da oposição” obter a maioria que não obteve nas urnas. Mas o tempo confirmou que esta maioria era pouco importante, já que os elementos do PS sempre concordaram com a gestão feita pelo PSD. E, talvez pela primeira vez, vimos um PS coerente e unido que viu as suas ações no executivo serem seguidas pelos elementos do PS nesta AF mesmo quando alertados pela CDU sobre as incorreções e as injustiças da sua atuação.

Assim, neste mandato:

PSD e PS aumentaram brutalmente as taxas praticadas pela Junta e após esses aumentos, PS e PSD comprometeram-se a não efetuar a atualização das mesmas, mas fizeram-no de forma encapotada por exemplo com o aumento das taxas dos canídeos.

PSD e PS não realizaram as obras de investimento que poderiam melhorar a situação financeira da junta como por exemplo o crematório.

PSD e PS acabaram com atividades promovidas pela junta que aproximavam a junta da população.

PSD e PS não conseguiram implementar um orçamento participativo.

PSD e PS não conseguiram dinamizar o mercado de Ermesinde, efetuando apenas pequenas obras de conservação.

PSD e PS pouco fizeram para ajudarem na dinamização do tecido associativo da cidade.

PSD e PS permitiram a existência de trabalhadores sem qualquer tipo de vínculo.

PSD e PS deixaram sem qualquer contestação que a CMV lhes retirasse a competência de limpeza das bermas e valetas e a entregasse a uma empresa privada, diminuindo a qualidade do serviço e sem sabermos se houve poupança para os cofres da câmara com esta entrega.

PSD e PS, em anos de crise, conseguiram não atribuir a totalidade do fundo social de emergência, apesar de apresentarem como obra do mandato a constituição da loja social cujo dinheiro arrecadado não serve para a ajuda de quem precisa mas sim para aumento da receita da junta.

 

Mais podia ser elencado, mas parece-nos que estes pontos são suficiente para podermos afirmar que Ermesinde merece melhor.

 

Ermesinde, 28 de junho de 2013

 

CDU faz falta a Ermesinde!