Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CDU Valongo

Página informativa sobre a atividade da CDU no concelho de Valongo.

AF Ermesinde - Algumas questões antes da ordem do dia

04.10.11

A CDU começou por salientar a pobreza da ordem de trabalhos, bem como à minimização da importância da AF pelas forças do poder (PS com a Presidência da AF e PSD com a Presidência da Junta), lembrando que seria de todo o interesse a discussão de assuntos referentes à freguesia, como por exemplo a discussão da resposta dada pela CMV à moção sobre a construção das novas escolas EB1 com Jardim de infância. A não colocação das questões de interesse da freguesia na ordem de trabalhos levava a que a CDU não conseguisse efetuar a sua intervenção no tempo regulamentar, restringindo os assuntos que esta força pretendia ver discutidos.

 

Sobre a resposta dada à moção apresentada pela CDU e aprovada por toda a AF sobre a não construção das novas escolas eb1 com Jardim de Infância, a CDU lembrou que a CMV continuava a confundir a resposta dada pelo setor público com a do setor privado, deve, no entender da CDU, a CMV assegurar que TODOS os meninos têm assento no setor público, até porque os preços praticados pelas IPSS e pelas outras entidades não são assim tão baixos, tendo algum peso no orçamento já por si apertado das famílias. Também se compreende que em Sampaio exista uma sala sem meninos, tal acontece devido às limitações na circulação entre zonas da freguesia em transportes públicos, o que invalida que os pais de um outro ponto da cidade optem por inscrever as suas crianças na escola em Sampaio. É ainda referido na resposta que a abertura da EB1 do Mirante de Sonhos irá resolver o problema do desdobramento, esperemos que sim, tal poderá ser confirmado quando a escola entrar em funcionamento.

 

Foi ainda questionado pela CDU o motivo pelo qual não foi a CMV a contratar os professores das Actividade de Enriquecimento Curricular (AECS) e porquê que este ano, ao contrário dos anteriores, a CMV não oferece os livros escolares para as AECS. Também foi questionado o porquê da CMV ou a Junta não implementar um sistema de empréstimo de livros como o existente em outros Concelhos do país. O Presidente em Exercício apenas referiu que a contratação por parte das escola foi imposta devido à CMV estar endividada, o que no seu entender até foi bom porque permitiu que as escolas “contratassem” (para a CDU é mais usassem) os trabalhadores que estão desempregados.

 

Relativamente à privatização do serviço de limpeza de bermas e valetas, a CDU questionou a Junta se já tomou alguma posição perante a CMV, uma vez que já passaram os 3 meses dados pela CMV à empresa para regularizar a limpeza das bermas e valetas e ao que pode ser constatado este serviço estava muito melhor quando era a Junta a fazê-lo. Através da Junta, quer a CDU saber quanto está a CMV a poupar com a privatização deste serviço.

O Presidente em exercício apenas referiu que a Junta está atenta ao desenrolar desta questão e que tem ligado para a CMV a denunciar locais que estão com muitas ervas e que logo a empresa tem atuado nestes locais. Sendo assim, já sabem, se querem a porta limpa é só reclamar que logo a empresa vem limpar. Pelos visto não há um plano de limpeza das ruas!!!!

 

Sobre o motivo pelo qual a REN está a intervir em várias ruas da cidade e se está acautelado o arranjo destas ruas por parte da REN, o presidente em exercício referiu que estão a ser enterrados os cabos de alta tensão e que a Junta estará atenta ao estado que a empresa deixará as ruas quando estas forem “entregues” à CMV.