Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CDU Valongo

Página informativa sobre a atividade da CDU no concelho de Valongo.

O Parque Urbano de Ermesinde Morreu: Comunicado à Imprensa

15.03.06
A Coordenadora da CDU/Valongo enviou recentemente o seguinte comunicado à imprensa, a propósito da situação do Parque Urbano de Ermesinde:



O Parque Urbano de Ermesinde morreu! Viva o Parque urbanizado!

Na última pré-campanha e campanha eleitoral, a coligação PSD/CDS fez passear quase diariamente em Ermesinde, sobretudo em frente da sua sede de campanha, ao que parecia gentilmente cedida por um empreiteiro, os mais destacados membros da sua candidatura aos órgãos autárquicos do concelho e da freguesia.

Nessas aparições ao povo, que de resto só se notam mais ostensivamente nos períodos eleitorais e nas inaugurações, foi muito prometida e voltada a prometer a concretização de uma nova fase do Parque Urbano de Ermesinde, que seria, desta vez, um "parque radical" dedicado à juventude.

Mas logo começaram a crescer os já famosos "prédios no parque" por cima de um outro parque, este de estacionamento. Naturalmente, as pessoas começaram a fazer perguntas. Era preciso dourar a pílula, ainda para mais com eleições à porta. Daí que a Coligação PSD/CDS e a sua Câmara tenham afirmado que não senhor, aquilo não eram prédios nenhuns, eram "equipamentos" para ginásios e outros serviços públicos, "sem fins lucrativos".

(Recorde-se que, uns anos antes, ainda no tempo da Junta PS, num processo mais que nebuloso, a Câmara PSD/CDS havia recusado autorização para a construção de um novo edifício da autarquia naquele local, então propriedade da Junta, dizendo que ali não era para construir nada. Depois de rocambolescos negócios, a Câmara comprou o terreno e depois já foi permitido construir tudo.)

Por fim, em plena batalha eleitoral, lá se fez mais uma inauguração daquela nova fase do "Parque" e dos mamarrachos que não tinham fins lucrativos.

As mistificações encadeiam-se umas nas outras como as cerejas.

Agora, vai-se sabendo de forma mais pública aquilo que os promotores - PSD/CDS e empreiteiros - sabiam há muito e outros - cujo saber é de experiência feito - já suspeitavam: não há "parque radical" nenhum; os prédios têm fins lucrativos e a provar isso lá está o anúncio de "aluga-se", o parque de estacionamento também não consta que venha a ser de borla, e os dois espaços de terreno vago dum lado e doutro da entrada diz-se que são para mais prédios, mas sem fins lucrativos, já se sabe.

E foi este o destino que o PSD e as suas clientelas entenderam dar ao chamado Parque Urbano, já de si repleto de construções. Tudo muito "radical"...

Assim se perdeu, em pouco mais de uma década - o tempo do consulado do PSD/CDS na Câmara - a única oportunidade de Ermesinde dispor de um verdadeiro Parque Urbano central, para recreio e descanso dos habitantes, e não aquela caricatura mercantilizada de espaço de lazer que lá está, construído ao sabor dos interesses da minoria do costume.


A Coordenadora da CDU/Valongo

10 comentários

Comentar post