Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

CDU Valongo

Página informativa sobre a atividade da CDU no concelho de Valongo.

AGENDA CDU no concelho de Valongo

25.09.13
4ªf, 25 Setembro:



  • 10h - Alfena, Ponto de encontro - Café Plaza - Acção de contacto com a população

  • 14h -  Oficinas Câmara Municipal - Acção de contacto com os trabalhadores municipais

  • 17h - Apeadeiro do Suzão - freguesia de Valongo - Acção de contacto com a população



5ªf, 26 Setembro:




  • 10h - Ermesinde, zona da Gandra, Ponto de encontro - Centro de Saúde - Acção de contacto com a população

  • 15h - Alfena, cruzamento de Cabeda - Acção de contacto com a população

  • 17h - Estação de Valongo - Acção de contacto com a população

  • 18h30m - Passeata em Campo, Ponto de Encontro - Centro de Trabalho do PCP



6ªf, 27 Setembro:




  • 10h - Acção de contacto com a população de Campo, Ponto de Encontro - Centro de Trabalho do PCP

  • 15h - Bairro das Pedreiras, freguesia de Valongo

  • 18h - Tribuna Pública no largo da Estação de Ermesinde

  • 21h - Festa-convivo em Campo, junto à escola da Retorta





Estas iniciativas contarão com a participação de ADRIANO RIBEIRO E CÉSAR FERREIRA, candidatos à Câmara e Assembleia Municipal de Valongo.

AGENDA CDU no concelho de Valongo

23.09.13
3ªf, 24 Setembro, 10h - Feira de Sobrado - Acção de contacto com a população.


Esta iniciativa contará com a participação de ADRIANO RIBEIRO E CÉSAR FERREIRA, candidatos à Câmara e Assembleia Municipal de Valongo.

Visita dos candidatos da CDU à Associação Cultural Casa do Bugio (Sobrado)

23.09.13

No passado dia 20 de Setembro de 2013, uma representação da CDU visitou as instalações da Associação Cultural “Casa do Bugio”, em Sobrado, no intuito de conhecer um pouco o panorama a nível cultural na freguesia de Sobrado, em especial, sobre uma das instituições mais representativas da freguesia, tendo reunido com a respectiva direcção, na qual foram abordados alguns assuntos relacionados com a sua actividade, os seus projectos e anseios.

A representação composta por Adriano Ribeiro, candidato à Câmara Municipal de Valongo, César Ferreira, candidato à Assembleia Municipal, Manuel Santos, candidato à Junta da União de Freguesias de Campo e Sobrado e Joaquim Delgado, segundo elemento da lista, presenciaram, no local, o espaço e algumas das obras que tiveram que ser efectuadas para dar uma melhor estabilidade ao edifício. O presidente da direcção, Sr. António Pinto, deu a conhecer as implicações e os graves problemas estruturais que o edifício tinha, apontando a solução que foi encontrada para permitir manter o edifício de pé.

 

Após a visita guiada, estivemos reunidos cerca de hora e meia com os elementos da direcção, onde foi expresso o nosso apoio à candidatura da Festa de São João do Sobrado a integrar a lista representativa do património cultural imaterial da humanidade reconhecido pela UNESCO e o nosso empenho para que um projecto desta envergadura seja um sucesso e consiga elevar o nome de Sobrado a nível Internacional. Durante a discussão realizada, foram apresentadas algumas propostas e sugestões para que, a nível autárquico, nos diferentes órgãos que vierem a ser constituídos, fossem tidas em conta algumas particularidades relacionadas com as associações em geral e, em particular, com associações que merecem todo o respeito e apoio, face ao elevado número de associados, eventos e/ou iniciativas que promovem para o bem da comunidade. O seu presidente frisou alguns aspectos relacionados com a problemática do licenciamento do edifício e a sua dependência face ao Plano Director Municipal (PDM) que tem inviabilizado a prossecução de alguns objectivos e projectos de interesse, a necessidade para que haja uma convergência de vontades entre as diferentes associações da freguesia, no sentido de aproveitar as diferentes sinergias e desenvolver parcerias que sejam benéficas para todos. Referiu, também, que será conveniente que se faça um estudo para permitir que associações como a sua não sejam demasiado penalizadas com taxas municipais, como, por exemplo, o Imposto Municipal de Imóveis (IMI) e que os apoios sejam atribuídos tendo em conta a finalidade dos eventos/iniciativas e a envolvência que determinadas associações possuem.

O problema da agregação das freguesias de Campo e Sobrado foi também um tema de discussão, tendo sido referido pelo nosso candidato à Câmara Municipal que desde sempre o PCP, partido que integra a CDU, esteve contra a fusão de freguesias e que tudo fará, nos diversos locais em que estejamos representados, para combater contra esta medida injusta para as populações de Campo e Sobrado, assim como para todos os locais do país em que tal medida foi imposta. De facto, este tema suscitou uma troca de ideias e opiniões, sendo consensual que quem tem mais a perder com esta medida é a população, em especial a de Sobrado, levando mesmo o presidente da direcção a questionar se, daqui a uns dez ou vinte anos, o velho, figura típica que desde sempre é representado por um natural de Sobrado, possa ser alguém de Campo ou de Sobrado?

UM CASO GRAVE

22.09.13

COMPLEXO DESPORTIVO DOS MONTES DA COSTA E CIRCUITO DE MANUTENÇÃO

 

 

Foi recentemente votada por unanimidade do PSD, CDS e PS, na Câmara de Valongo, a alienação do Complexo dos Montes da Costa, espaço público e de propriedade pública, portanto paga pelos contribuintes, que inclui o Circuito de Manutenção e os campos de jogos, bem como o lavadouro público, construído pelos moradores há dezenas de anos, onde nasce o Rio Tinto.

Trata-se de uma operação pouco clara, em que a Câmara compraria o terreno do atual estádio do Ermesinde, dando em troca, além de uma quantia em dinheiro, os terrenos do complexo desportivo dos Montes da Costa, num negócio avaliado em cerca de um milhão de euros…

Não temos nada a ver com os interesses das entidades privadas envolvidas neste negócio - o Ermesinde Sport Clube e uma empresa imobiliária - que no entanto, não deixam de ser muito beneficiadas com o dito negócio. E é claro que se uma empresa imobiliária obtém um terreno, não é para plantar flores…

É legítimo que se procure uma solução para a velha questão do estádio do Ermesinde, que desde sempre é arrendado. Mas não pode ser à custa da alienação de um espaço do domínio público da importância do Complexo Desportivo dos Montes da Costa e da sua destruição como área verde e livre de construções.

O Complexo Desportivo dos Montes da Costa é um espaço público de desporto e de lazer, com grande valor patrimonial e natural. Deve ser recuperado do atual abandono, enriquecido com a plantação de árvores adequadas e mantido, de forma a ser, além de complexo desportivo ao serviço da Juventude e das coletividades locais, um dos parques de proximidade para usufruto da população residente, que defendemos como equipamento indispensável a uma cidade da dimensão e importância de Ermesinde.

Alertamos os moradores dos Montes da Costa para o grande valor do seu Complexo Desportivo e Circuito de Manutenção, uma exceção no concelho de Valongo, e para os prejuízos que lhes acarretará a sua possível destruição. 

 

CDU faz falta a Ermesinde

20.09.13

As eleições autárquicas acontecem este ano no quadro de uma profunda crise económica, política e social. Uma crise com responsáveis: o governo PSD/CDS tudo tem feito para prejudicar os trabalhadores, os reformados, os jovens.

 

A população, que agora é chamada a votar, e que no seu conjunto tem sido fortemente penalizada, vai fazê-lo sem esquecer os efeitos das sucessivas alianças e entendimentos entre a “troika portuguesa” (PSD/CDS/PS) e a “troika internacional” (FMI/BCE/CE).

 

Não concordamos com o rumo do país e alertamos a população para a responsabilidade que estes três partidos – PSD, CDS e PS – têm, mas que nas autarquias tentarão camuflar, “sacudindo a água do capote” dos PECs, dos Memorandos, das “negociações”, “salvações” e outras trapalhadas, como se a crise fosse responsabilidade dos outros, dos que estão em Lisboa no Governo, e não dos partidos que representam. Aqui, temos o poder de os penalizar e de inverter o rumo do país. Aqui, nas autarquias, podemos começar a construir a mudança e a alternativa!

 

A CDU assume a responsabilidade, tanto a nível nacional, como a nível local, de defender os interesses das populações. Com o sentido de responsabilidade, a dedicação, a honestidade e a competência que nos são conhecidas, queremos merecer a confiança da população e construir essa alternativa.

 

No último mandato autárquico, a CDU não esteve representada, pela primeira vez desde o 25 de Abril de 1974, no Executivo da Junta de Freguesia de Ermesinde, em virtude da coligação feita pelo PSD e pelo PS. Com este entendimento, o PS permitiu ao PSD obter uma maioria absoluta na Junta que a população não lhe atribuiu. Sem rasgo, sem projetos, sem iniciativa, foi um mandato perdido. A população perdeu.

Não obstante, a CDU manteve na Assembleia de Freguesia de Ermesinde a sua postura habitual: fomos uma força política responsável e construtiva. Com a combatividade que sempre caracteriza os seus eleitos, propondo um rumo para a Cidade, avançámos com dezenas de propostas, fizemos chegar à Junta de Freguesia as preocupações e as dificuldades dos Ermesindenses, levámo-las até à Câmara, à Assembleia Municipal e mesmo à Assembleia da República.

 

A CDU não se resigna com a fatalidade segundo a qual não há alternativa para além do marasmo que nos propõem PSD e PS, com os seus entendimentos. A CDU faz falta a Ermesinde, para que as preocupações e os anseios dos Ermesindenses sejam ouvidos.

Está pois, na hora, de realmente mudar, apostando em pessoas que têm como único objetivo defender e trabalhar em prol da população da Cidade.

 

Trabalhámos para merecer a confiança dos Ermesindenses e das Ermesindenses. Fizemo-lo sempre e continuaremos a fazê-lo!



Adelino Joaquim Machado Soares - Avelino Ferreira Almeida - Ângela Maria Pinto Ferraz - João Pedro Luís Queirós- Sílvia Manuela Moreira Silva - Maria Joaquina Martins Machado- Armandino Alexandre Merêncio- Pedro Miguel Alves Barros - Maria Emília Madureira Fernandes- Maria Dulce Caetano -José Avelino Sousa - Joana Catarina Martins Machado- Carlos Alberto Coutinho Conceição - Edite Conceição Fernandes Vilar - Albano Augusto Rangel Ferraz- Telmo Eduardo Moreira Vilar- Maria Alice Sousa Alves-Paulo Jorge Milheiro - Nuno Miguel Ribeiro Faria- Maria Alice Almeida Pinto-Henrique Joaquim Costa Abreu- Arminda Fátima Costa Moreira -Bernardino Orlando Ribeiro Sá -Manuel Justino Rocha Monteiro -Lurdes Maria Ferreira Almeida Gomes -Paulo Filipe Freire Silva -Maria Rosa Matias Sousa Pereira