Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

CDU Valongo

Página informativa sobre a atividade da CDU no concelho de Valongo.

Notícia publicada na Voz de Ermesinde sobre o Largo da Antiga Feira

23.02.10

 CDU preocupada com a situação do Largo da antiga Feira de Ermesinde 

 

Foto JOÃO DIAS CARRILHO
Foto JOÃO DIAS CARRILHO
Uma comitiva da CDU/Valongo visitou na manhã do passado dia 7 de Fevereiro o Largo de António Moreira da Silva, popularmente denominado como Largo da antiga Feira de Ermesinde. Encabeçada por Sónia Sousa, eleita da coligação de esquerda na Assembleia de Freguesia de Ermesinde (AFE), e pelo líder da Concelhia do partido, Adelino Soares, a dita comitiva procurou nesta visita inteirar-se da situação do local e sua envolvência na sequência das intervenções na Rua Miguel Bombarda, bem como conhecer de perto os avanços das obras de requalificação no citado largo. Neste último ponto saltou de imediato para “cima da mesa” a polémica questão do abate de árvores proposto pela Junta de Freguesia de Ermesinde (JFE), posteriormente aprovada pela AFE, fundamentada com a necessidade de ali ser construido um parque de estacionamento, medida essa que segundo vozes na AFE seria bem acolhida pelos moradores da zona. Na versão da CDU este argumento é falso, pois no seio desta visita foram também ouvidas as opiniões dos moradores, os quais se mostrariam contra esta decisão. Sónia Sousa sustentaria aliás que para ali criar estacionamentos não haveria a necessidade de abater a quantidade de árvores que se propõe, antes o abate de três ou quatro árvores – cujas raízes ameaçam irromper pelo meio de uma parte da artéria que circunda o largo –, o que daria perfeitamente para ali estacionar um bom número de viaturas. 
Quando questionados sobre a razão de terem votado favoravelmente na AFE o abate das árvores os elementos da CDU justificaram a sua atitude devido à pressão com que este ponto foi apresentado. «Havia pressão para este tema ser votado, pois um dos argumentos é de que os moradores estavam cheios de ter lama ao pé de casa», recordam os comunistas, reconhecendo agora que precisavam de mais tempo para visionar de perto e emitar uma decisão sobre a questão. 
Mas o problema do largo está longe de ser atribuído apenas à questão das árvores. Com a requalificação do local, cujas obras tiveram início em princípios de Dezembro último, a rua que o circunda foi transformada num autêntico lamaçal, na sequência das chuvas que assolaram toda a região ao longo destes últimos meses. Com isto sofrem os moradores e os muitos veículos que por ali passam, sendo que estes últimos arriscam--se, em certos pontos, a ficar atolados na lama. 
Como se não bastasse este cenário dantesco, os passeios encontram-se em péssimas condições, apresentando-se em alguns pontos completamente desfeitos. A CDU aponta o dedo acusador à Câmara de Valongo, entidade que, na voz dos comunistas, arrancou com o projecto no visado largo sem o consentimento da JFE. 
A autarquia ermesindense é, no entanto, responsabilizada por não concretizar – isto depois de ter aprovado a sua realização – algumas melhorias propostas pelos comunistas já no mandato anterior, mais em concreto na colocação de um novo sistema de iluminação que desse uma melhor luminosidade nocturna ao local e consequentemente proporcionasse uma maior segurança aos moradores, os quais se vêem, por vezes metidos, em “maus lençóis” pela insegurança que a escuridão do local consigo arrasta. 
Vistos “in loco” os problemas do largo, a CDU aguarda agora que os mesmos sejam alvo de discussão por parte da JFE, tendo por isso feito o envio de um requerimento à edilidade agora presidida por Luís Ramalho para o agendamento do citado debate, quer sobre a proposta de requalificação do espaço, quer sobre as propostas «caídas no rol do esquecimento» apresentadas pelos comunistas no mandato anterior, referentes à reestruturação e aproveitamento público do espaço interior do largo.

 

Por: Miguel Barros