Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CDU Valongo

Página informativa sobre a atividade da CDU no concelho de Valongo.

A CDU nos órgãos autárquicos em Campo

11.11.09

No mandato autárquico que agora se inicia, a CDU, que conseguiu eleger dois representantes nas eleições de 11 de Outubro pp., estará representada com dois eleitos no Executivo da Junta de Freguesia de Campo, respectivamente Manuel Santos e Nuno Oliveira. O primeiro será o Tesoureiro, tendo ainda o pelouro do Desporto, e o segundo desempenhará as funções de Vogal, tendo atribuições nos domínios do abastecimento público, lavadouros e fontanários.

Para a Assembleia de Freguesia de Campo foram eleitos, em substituição dos dois elementos que passaram ao Executivo, Cristina Abreu e Fernando "Serra".

 

Esta configuração dos órgãos autárquicos em Campo tem, entretanto, uma história que vale a pena ser conhecida.

 

Em 2005, na tomada de posse dos eleitos para os órgãos autárquicos daquela freguesia, o então eleito pelo PS como Presidente de Junta, investido no papel de representante deste Partido, negociou um acordo com o PSD para repartir os lugares da Junta pelos dois Partidos, garantindo ainda ao PS a maioria absoluta no orgão.
O acordo previu ainda - e cumpriu-se - a repartição do tempo da Presidência da Assembleia de Freguesia por PS e PSD. Com este acordo, a CDU foi afastada do Executivo sem nunca ter sido sequer ouvida.
 
Desta vez, para a tomada de posse dos orgãos autárquicos eleitos em 2009, a CDU foi convidada a pronunciar-se sobre a sua vontade em participar no futuro (actual) Executivo. Disponibilizou-se a CDU para isso e propôs que o Executivo fosse constituido por todos as forças representadas na Assembleia de Freguesia, da seguinte forma: 2 PS, 1 PSD, 1 CDU, 1 Independentes.
Dadas as profundas e públicas divergências entre duas das candidaturas envolvidas (PS e Independentes), não foi possivel a aceitação da nossa proposta. Em alternativa, aceitávamos uma composição com 2 PS, 2 PSD e 1 CDU, mantendo-se o objectivo de não dar maioria absoluta a ninguém, já que ninguém a obteve nas urnas.
Mas como o PSD só aceitava fazer parte do Executivo se lhe fosse garantido o lugar de Tesoureiro, e como não foi satisfeita a sua vontade, o PSD auto-excluiu-se e abriu a porta a uma possibilidade de entendimento entre PS e CDU, as duas únicas forças políticas que mantinham disponibilidade para resolver o problema.
A CDU estudou e debateu no seu seio a situação, o momento, os intervenientes no processo e as ideias que lhe foram apresentadas. Dando o beneficio da dúvida, acreditou nelas e, tendo como princípio estar sempre ao serviço da população, aceitou um entendimento para o qual tinha sido excluída há quatro anos. A alternativa, dada a desresponsabilização do PSD, era um Executivo com 5 eleitos do PS, Executivo que o PSD estava disposto a viabilizar em sede de Assembleia de Freguesia. Não críamos que esta solução fosse benéfica para Campo e, por isso, estaremos representados no Executivo, trabalhando em prol da freguesia e fiscalizando a actuação da maioria. A população de Campo sabe que pode contar com a nossa força, integridade e competência.
 

Hoje realiza-se a primeira reunião da nova Junta de Campo após a distribuição de funções e pelouros. Regularmente daremos aqui notícia da intervenção dos eleitos da CDU nesta freguesia do concelho de Valongo.

19 comentários

Comentar post