Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CDU Valongo

Página informativa sobre a atividade da CDU no concelho de Valongo.

Jantar de apoio à Candidatura da CDU junta meia centena de pessoas em Sobrado

21.08.09

Realizou-se no passado dia 15 de Agosto, em Sobrado, um jantar de apoiantes da Candidatura local da CDU às próximas eleições autárquicas. O jantar juntou perto de meia centena de pessoas, numa demonstração do crescente dinamismo que, nesta freguesia, a CDU tem demonstrado, e ao qual tem aderido um número crescente de Sobradenses.

 

 

Na iniciativa participaram os Candidatos da CDU à Câmara e Assembleia Municipal de Valongo, respectivamente José Caetano e Adriano Ribeiro, e ainda o Coordenador da CDU/Valongo, Adelino Soares e o Candidato da CDU à Junta de Freguesia de Sobrado, Guilhermino Almeida. Este último mostrou-se "muito entusiasmado com o crescente apoio dos Sobradenses à Candidatura da CDU" e manifestou a sua confiança num bom resultado desta força política nas próximas autárquicas. "Vamos crescer, vamos aumentar a nossa votação, e assim vamos ter mais força para defender o Povo de Sobrado", disse.

 

 

Já José Caetano, Candidato da CDU à Presidência da Câmara de Valongo, lembrou as intervenções na Assembleia Municipal ao longo dos últimos quatro anos: "estivemos sempre ao lado dos Sobradenses. Pena é que este Executivo Camarário não queira saber da freguesia e trate Sobrado como o parente pobre do concelho. Mas não vale a pena chorar sobre o leite derramado. O que vale a pena é reforçar a CDU: vamos lutar por mais investimento em Sobrado, pela fixação dos jovens, pela criação de emprego, pela defesa das tradições e cultura únicas da freguesia", afirmou o Candidato da CDU.

 

CDU

"A mudança faz-se com quem trabalha!"

5 comentários

  • Sem imagem de perfil

    Cesar Lopes 24.08.2009

    O sr Bugio veio cá para tocar na ferida da CDU. E claro está provocou mais um desatino dos senhores do Comunismo em Valongo.

    Sabe sr Bugio, em alfena eles só aparecem quando há eleições. mas nem em todas. Normalmente só aparecem para as autarquicas.

    O que lhes interessa mesmo é uma "cidade fantasma" chamada "esmexinde". Sabe porque? Porque lá estão 48% dos eleitores do concelho.

    Alfena, Sobrado e Campo, são os parentes pobres não só da camara que todos os anos estoura rios de dinheiro em ermesinde, mas também da CDU. O exemplo está neste blogue que só agora recomeçou a fazer referência a estas freguesias. Pesquise e vai ver a que me estou a referir.

    Agora que há eleições eles voltam a a atacar. Mas não é só a CDU. Não generalizo só com o exemplo comunista. O PSD, PS, Maria Azevedo e agora o Tino de Rans (este só pode estar a brincar).

    O sr. Bugio num assunto que lhes incomoda muito. Sindicatos. E logo depois de uma guerra na AutoEuropa que ia custando o emprego a 250 pessoas. Mas eles insistem na defesa dos interesses dos trabalhadores.

    Mas que interesses se eles próprios nem sabem o que é pagar pelo trabalho que as pessoas lhes +restam? Aliás eles próprios querem voluntários para trabalhar na Festa do Avante. De graça... mas recebem por cada bilhete que vendam. Anti-Capitalismo?? A igreja Católica faz bem pior é verdade. Recebe milhões de euros em esmolas e dádivas (ouro, pratas, bens patrimoniais e imobiliários) mas pede ao estado dinheiro para fazer uma catedral.

    Ou então os seus sindicatos que vão ás empresas declaradas na falência e, em vez de ajudar os desgraçados que vão ficar sem o emprego, pedem-lhes dinheiro para que o sindicato os ajude a resolver a situação.

    Trabalho na área da Construção Civil e reconheço que Sr Albano Ribeiro tem feito um otpimo trabalho como sindicalista. Ele vai ás obras e alerta o trabalhador dos perigos do trabalho da construção Civil. Reconheço que aqui não é feito gratuitamente. Ele destribui papelada aos trabalhadores. Ele gasta o seu tempo. Angaria mais pessoas para o sindicato como forma de os ajudar mesmo e não extorquir mais uns cêntimos para a "pseudo-luta social".

    Por isso sr bugio não se meta muito com estes senhores da CDU. Vá por mim que eles são bastante democraticos. Todas as opiniões aqui são sempre bem vindas.
  • Sem imagem de perfil

    Luis António Costa 24.08.2009

    O PCP e a CDU não têm essas feridas a que o sr . César se refere com tanta prosápia. Este César Lopes é muito transparente. Diz aquilo que pensa e o que ele pensa, do ponto de vista dos interesses dos trabalhadores, é pouco lisonjeiro . Então iam-se perdendo 250 empregos na auto-Europa - decerto com a ajudinha dos sectários do BE . Sectários e lambe botas dos patrões como sempre foram. Não faltam exemplos na história de Portugal e da Europa com o "sindicalismo" tipo BE . Em França há um agrupamento jeitoso - a chamada Force Ouvriére - que desde o fim da guerra de 39-45, tem feito inúmeros fretes ao patronato, que para isso a criou. O BE , criação de alguns intelectuais radicalistas e anti-comunistas , com o apoio logístico e o dinheiro do Capital, faria o mesmo papel se viesse a ter oportunidade. Trabalharemos para que não. Ora, senhores do BE , v. vêm tentar ensinar o Padre-Nosso ao Vigário. Deixem-se disso.
    Quanto à Democracia, o PCP e a CDU não precisam de receber lições de ninguém, sobretudo dos que a não praticam.
    As calúnias contra aquilo que o Sr César chama "os seus sindicatos" - ou seja os sindicatos "dos comunistas", que na gíria anti-comunista já se sabe que são os sindicatos de classe da CGTP, são velhas. Já aqui o disse. Todas as organizações humanas têm defeitos, mas no global, os sindicatos "comunistas" como ele diz, defendem os direitos dos trabalhadores. Não confunda com a chamada UGT. Lembra-se de quem estava na tribuna de honra no "Congresso" de criação da UGT, lembra-se? Eu avivo-lhe a memória: Mário Soares, Sá Carneiro e Freitas do Amaral, os padrinhos que tal como Carlucci o chefe da CIA, abençoaram tal conúbio anti-trabalhadores . Pense três vezes, sr . César, antes de escrever asneiras e calúnias. Não há nenhuma ferida, há apenas entre muitos trabalhadores e sindicalistas, revolta contra as vossas calúnias de sempre.
    Quanto a Alfena, falaremos a seguir com factos e não com insinuações e calúnias.
  • Sem imagem de perfil

    Carlos Basto 25.08.2009

    Sr. Costa, vocês comentadores do PCP/CDU, são mesmos uns artistas, artistas da mentira, da demagogia da ortodoxia e essencialmente artistas da provocação gratuita. Confesso que começo a sentir prazer quando tratam o Bloco de Esquerda como inimigos e não como rivais. Sinal que estamos no bom caminho. Mesmo assim acho que se deviam começar a preocupar-se mais com a direita do que com o Bloco de Esquerda.
    Não partilho da opinião que os sindicalistas sejam todos uns malandros, conheço muitos bons sindicalistas, maus sindicalistas e sindicalistas oportunistas, claro que os maus e os oportunistas são as excepções e não a regra. Podia e posso se assim o entender falar dos maus e oportunistas que passaram pelas fábricas pelas direcções de sindicatos e até pela direcção da CGTP. Ficaria surpreso ou talvez não.
    Escusa o Sr. Costa de me atirar areia para os olhos, fui sindicalista no tempo do fascismo, membro da comissão de trabalhadores e da comissão intersindical na fábrica, nas décadas de 70/80/e 90, fiz vários congressos da CGTP como delegado eleito pelos trabalhadores sei do que falo.
    Para o Sr. Costa, a ideologia reside numa doutrina oficialmente estabelecida e com interpretações e intérpretes limitados. Desta forma, extirpa a própria dialéctica no seu movimento prefere a cristalização monolítica e propagandística, assente numa série de palavras e sub-conceitos dos fetiche que repete até à exaustão para se tornarem discurso e é isso que o Sr, naturalmente faz e mal.
    O Bloco de Esquerda, prefere uma orientação (socialismo), com interpretações e leituras diversificadas, mas assentes na transcendência do capitalismo como mínimo e máximo denominador comum. Assim, debruça-se sobre questões concretas, abre-se ao quotidiano e experimenta novas linguagens que misturam o popular, o local e o global.
    Acho bem que não receba lições de democracia de ninguém, mas não imponha a sua democracia aos outros. O seu partido insiste no centralismo democrático e no controlo das organizações satélite problema vosso. O seu Partido é a Razão primeira e último, problema vosso. Se a realidade contradiz o Partido é a realidade que está mal e jamais o Partido problema vosso. Por isso, deve o Sr. Costa ter em conta que a pureza ideológica que tanto reclama, significa um Partido pequeno limitado nas suas escolhas.
    Ao contrario, o Bloco insiste no direito à tendência e entende a forma partido como derivação dos novos movimentos sociais.
    As diferenças, a afinidade de pontos de vista são grandes. No entanto na Assembleia Municipal de Valongo e noutros órgãos, o Bloco de Esquerda e o PCP/CDU, coincidem na maior parte das votações. Claro que, desta forma, as descoincidências se tornam mais visíveis e elucidativas. Mas nada justifica o chorrilho de insultos que você e o seu partido brindam o Bloco de Esquerda, tampouco o ataquem pessoalidade e torpe a dirigentes do Bloco.
    Percebe-se o seu desespero, mas não se pode aceitar. Sabe que Está em curso uma segunda refundação na esquerda portuguesa (a primeira foi a própria génese do Bloco). A sua geração, «geração Jerónimo» tem medo. Medo de juntar força pela mudança. Os «puros», é sabido, nunca se misturam.
    Sr. Costa, a crítica é uma arma saudável da democracia, a provocação gratuita tão do seu gosto
    revela, desespero, fraqueza, incapacidade politica e ideológica para o debate sério.
    Carlos Basto

  • Sem imagem de perfil

    Provedor 25.08.2009

    Sr Carlos Bastos, o senhor escreveu para aqui uma lenga lenga que se calhar nem o senhor percebe o que escreveu, mas enfim. O seu discurso moderno quando lhe foge o pé para o chinelo, actualiza o discurso da UDP, contra os revisionistas marchar marchar e lembra-me do partir a espinha à CGTP, eu sei onde e de que lado vocês estavam é que eu estava do outro lado e a combater os divisionistas da UGT. Foge-lhe o pé para o chinelo porque quando há alguém que livremente escreve neste blog, o senhor ostensivamente confunde uma opinião pessoal com o PCP, é a sua saga anticomunista dos anos 70.
    Quer melhor exemplo da diferênça de prática politica e vou-lha dar; o senhor escreve neste blog o que lhe apetece com o seu nome ou com um pseudónio o texto é logo publicado. No seu blog evangelista o senhor tem que se identificar para a sua opinião ser publicada e não ferir a "madre igreja"
    No entanto a sua opinião será sempre bem vinda quanto mais não seja para nos recordar do esquerdismo "valente" do anos 70
  • Comentar:

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.