Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

CDU Valongo

Página informativa sobre a atividade da CDU no concelho de Valongo.

AF Campo - Reflexão sobre o 25 de Abril de 2009

27.04.09

Depois dos apelos de diversas e prestigiadas figuras do panorama politico nacional à não resignação e a um cada vez maior empenho na busca de soluções politicas para a saída da crise, a que os últimos governos deste país, alternadamente PS e PSD, nos conduziram e aos conselhos das mesmas personalidades sobre os exemplos das soluções vindas do exterior, sobre o entendimento e entreajuda necessária, para os cenários da vida politica portuguesa valeria a pena reflectir um pouco sobre o caso em concreto da freguesia de Campo, onde defesa de entendimento, a não ser para defesa dos interesses de alguns, é assunto que cada vez parece mais distante.

Se não veja-se:

Se somos escolhidos ou eleitos, achamos a decisão democrática.

Se formos preteridos na escolha, movemos montanhas, para denegrir o que antes defendíamos como exemplo.

Se contestamos legitimamente a gestão do órgão a que fazemos parte, somos vítimas de subtis ataques pessoais.

Se, com toda a naturalidade, discordamos desta ou daquela decisão, somos acusados de faltar ao respeito de quem discordamos e ameaçados de nos virarem as costas se voltarmos a contestá-los.

Se se tece um comentário politico, baseado em factos concretos; alto lá e ministério público com ele, ou pelo menos há que ameaçá-lo.

A concórdia e a discórdia são perfeitamente naturais e não há lugar a apelidarmos isto de mafioso, como há quem defenda.

Mafioso? Não. Mas que começa a cheirar a bafio, isso sim; e que cada vez é mais preocupante, parece que também não há dúvidas para ninguém.

Portanto, mafioso não, mas a bafioso começa cada vez mais a cheirar este procedimento.

E terá isto alguma coisa a ver com o 25 de abril de 1974?

É isto, uma breve reflexão!

Pela CDU

Adriano Ribeiro

 

 

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.