03
Nov 17

Ontem, 31 de Outubro, uma delegação concelhia do PCP acompanhou o deputado pelo círculo do Porto à Assembleia da República Jorge Machado numa visita à zona queimada em Alfena, Valongo, para se inteirar das consequências dos trágicos incêndios do passado dia 15.

A pedido do PCP, participou na visita o Subcomandante dos Bombeiros Voluntários de Ermesinde, cujos esclarecimentos permitiram compreender melhor os acontecimentos, as possíveis causas, a dimensão dos meios disponíveis e as dificuldades no combate a um incêndio de tão grandes proporções, lavrando numa vasta área.   

Como explicou o Subcomandante, foram empregues no combate ao incêndio todas as viaturas existentes nos Bombeiros de Ermesinde, assim como todo o seu corpo de bombeiros que, praticamente sem qualquer apoio exterior, enfrentaram sozinhos a situação. Não foram deslocados para esta zona outros meios necessários, como aviões ou helicópteros de combate ao fogo.

Avaliando as forças e meios disponíveis, o comando dos Bombeiros definiu como prioritária a defesa da população e da sua habitação e bens. Apenas depois a sua ação se concentraria no combate ao fogo na zona de floresta e mato, que se estendia por uma área de cerca de 500 hectares. 

Dado que um incêndio desta natureza em princípio poderia facilmente ser debelado, as causas de tal devastação estarão sobretudo nos fortes ventos de baixa altitude, que possibilitaram o seu galopante avanço e dificultaram extremamente o seu controlo.

As causas do incêndio não são conhecidas, sendo de notar que ocorreu na mesma área onde os bombeiros já tinham sido chamados a intervir. É de salientar também a habitual falta de limpeza da floresta.

Acrescem a estas preocupações e dificuldades a falta de Sapadores Florestais, (a Câmara Municipal de Valongo tem uns insuficientes 5 profissionais “que fizeram o trabalho possível”) e a implantação de zonas residenciais demasiado próximas da área florestal.

O Deputado Jorge Machado salientaria a inércia dos sucessivos governos em tirar das “gavetas” projetos existentes há anos, muitos deles avançados pelo PCP, como das principais causas da dificuldade em realizar com a necessária rapidez ações de defesa da floresta nacional, das populações e do seu património. 

Jorge Machado salientou ainda a realidade da existência de grupos de interesses económicos, que muito têm a ganhar e ganham com os incêndios. O deputado defende que é perfeitamente possível prevenir e eliminar, na grande maioria dos casos e à nascença, esta tenebrosa onda de destruição da floresta nacional, acrescida agora, de forma e dimensões trágicas e nunca antes vistas, da perda da vida de pessoas e da destruição de bens que eram a base e sustento da vida dos sobreviventes.

Por último, Jorge Machado garantiu agendar rapidamente uma intervenção na AR sobre este drama em Alfena, para que não caiam no esquecimento, não só as responsabilidades, mas também as medidas necessárias e inadiáveis para o combate a esta triste realidade.

 

Valongo, 1 de novembro de 2017

 

O Secretariado da Comissão Concelhia de Valongo do PCP

.: cduvalongo às 16:32

ELEITOS
Assembleia Municipal
Campo & Sobrado
Ermesinde
Valongo
pesquisar neste blog
 
Novembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30